Sábado, 24 de Abril de 2010

Conto I

Era uma vez duas rãs que caíram numa taça de natas.

Rapidamente  se aperceberam de que estavam a afundar-se: era impossível nadar ou flutuar  durante muito mais tempo na massa espessa como areias movediças. No inicio as duas rãs tentaram bater as patitas para chegarem á borda do recipiente. Mas era inútil; por mais que  se mexessem, não saíam do mesmo lugar e estavam cada vez mais atoladas. Sentiam uma dificuldade crescente em vir á superfícies respirar.

Uma delas disse em voz alta:

-Já não aguento mais. É impossível sair daqui. Não se consegue nadar nesta pasta. Já que vou morrer, não vejo de que serve prolongar este sofrimento. Não faz sentido morrer cansada por causa de um esforço inútil.

Dito isto deixou de bater com as patitas e afundou-se rápidamente, engolida pelo espesso líquido branco.

A outra rã, mais persistente ou talvez mais casmurra, disse para si mesma:

-É escusado! Não consigo avançar nesta pasta. No entanto, se vou morrer, prefiro lutar até ao meu último fôlego. Não quero morrer um segundo que seja antes da minha hora.

Continuou a dar ás patas e a chapinhar sempre no mesmo lugar, sem avançar um centimetro sequer, durante horas e horas.

E de repente, de tanto bater com as patas e com as coxas, de tanto mexer e remexer, a nata transformou-se em manteiga.

Surpreendida, a rã deu um salto e, patinando, chegou á borda do recipiente. Daí, pode regressar a casa, coaxando alegremente.

 

Retirado de: Deixa-me que te conte - Jorge Bucay

 

Tal como a rã nunca devemos desistir da nossa luta, por mais dificil e desesperada que ela pareça. Porque se é dificil e triste perder uma luta, mais dificil é perdê-la sem ter lutado tudo o possivel. E no fundo a nossa vida não é mais que uma grande luta pelos objectivos que queremos atingir.

 

Um bom fim de semana para todos

sinto-me: Bem
música: Wolf Like me - TV on the radio

publicado por FilipeP às 10:53
link do post | comentar | favorito
12 comentários:
De umabrisadomar a 24 de Abril de 2010 às 19:28
Bonito post, sim senhor!
E é engraçado como uma simples historia com duas rãs, nos pode ensinar tanto.
Nunca desistir de lutar, mesmo quando tudo parece perdido, é sem duvida um grande ensinamento...
Beijocas e um bom fim de semana, com continuação de rapidas melhoras


De FilipeP a 25 de Abril de 2010 às 10:23
Olá amiguita

Este livro que estou a ler está cheio destas histórias para pensar.
Achei que este conto se aplicava bem a este momento em particular. No geral é assim que a vida deveria ser vivida, sempre sem baixar os braços.

Um bom domingo para ti também lindinha.
Aproveita bem este sol

Beijocas


De verdesperanca a 24 de Abril de 2010 às 22:41
Confessa lá, escreveste este texto para mim não foi?
Pareces que adivinhas, sem querer este teu texto tem as melhores palavras que um amigo me poderia dizer e transmitir.
Excelente mensagem neste teu post, e é isso mesmo...
Beijinhos doces. Como estás?


De FilipeP a 25 de Abril de 2010 às 10:27
Olá amiguita.

Bem, não foi a pensar em ti directamente, mas ainda bem que elas te inspiraram. Parece que existem coisas que nos aparecem sempre na altura exacta.
Este livro está cheio de contos assim... cheios de ensinamentos.

Por aqui vou recuperando... penso que daqui a uma semana já consiga voltar para o trabalho.

Beijinho grande e um bom domingo para ti


De verdesperanca a 25 de Abril de 2010 às 10:50
Sim, coisas/palavras certas na altura certa.
Ainda bem que estás a recuperar bem.
E já podes sair de casa ou ainda não? Hoje está um dia muito bonito.
Bom domingo.


De FilipeP a 25 de Abril de 2010 às 11:25
:)
Já posso sair de casa sim, mas ainda não posso abusar muito. Ontem fui fazer um passeio á praia e acabei por ficar um bocadinho ressentido..

Realmente este sol está mesmo bonito para sair :)
Beijocas


De Sindarin a 25 de Abril de 2010 às 14:18
Olá meu amigo! Espero que estejas melhor. E este post é o afirmar que a esperança é última que morre. Tendo-a somos capazes de grandes feitos mesmo sendo fracos e não vendo saída. Um beijinho grande.


De FilipeP a 25 de Abril de 2010 às 21:29
Olá boa noite :)

Estou a melhorar sim, de dia para dia. Este conto apareceu na altura certa. Tal como muitas coisas que aparecem na nossa vida, foi perfeito.
É preciso nunca perder essa coragem e essa vontade de viver... é ela que nos faz avançar.

Beijinho e uma boa semana



De Existe um Olhar a 25 de Abril de 2010 às 20:34
Olá Filipe

Gostei muito de ler esta história que nos traz um ensinamento muito importante para a vida...Nunca desistir! Não duvido que tu estás incluído no grupo daqueles que transformam a nata em manteiga e deslizas para a vida com coragem, fé e determinação, e digo isto pelo que tenho lido aqui, e pela energia que deixas transparecer, mesmo em caso de doença. Que a força nunca te abandone.
Já reparei que estás melhor e até te atreveste a fazer um passeio até á praia, fico contente por ti.

Filipe, pensei deixar-te uma sugestão para que, se for da tua vontade , participes num desafio que está a decorrer e que já vai na sexta edição. Toda a explicação está no blog do Paulo, Sorriso de Geia e a palavra para o texto, poema, frase..é o "Tempo".
Como penso que agora estás com mais disponibilidade e imaginação não te falta, penso que a tua participação seria uma mais valia.
O link está no meu blog.

Desejo-te uma óptima semana
Beijos
Manu


De FilipeP a 25 de Abril de 2010 às 21:37
Olá Manu :)

Este livro que estou a ler é pródigo neste contos, cheios de ensinamentos. Não me considerando uma pessoa que deslize pela vida com muita felicidade, mas tento a todo o custo que todas as experiências e acontecimentos tenham um lado positivo. Nem sempre é fácil, porque todos nós temos os nossos dias menos bons, mas ninguém disse que o Caminho o ira ser.
Já estou a ficar melhor sim... obrigado :)

Vou dar uma olhada nesse desafio que parece interessante. Talvez consiga dar um contributo valorativo.

Beijinho e uma feliz semana para ti


De Caminhando... a 27 de Abril de 2010 às 15:29
Olá amigo Filipe!

Tão bonito este conto que connosco partilhas. A esperança deve ser de facto uma companheira de vida. Com ela tudo se torna mais suportável e melhor aproveitamos o que nos rodeia pois estamos dispostos a isso.

Um beijinho grande e espero que a recuperação continue a correr bem!!


De FilipeP a 27 de Abril de 2010 às 18:07
Olá Joana.

Também achei bem bonito este conto. E com uma mensagem bem bonita. Como se costuma dizer... a esperança deverá ser sempre a última a morrer.

A recuperação está a corre bem, obrigado. Ainda com algumas dores, mas poucas. Entretanto já estou (quase) pronto para outra.

Beijinho


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 37 seguidores

.Mirones

Free Counters

.Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. E mais um sonho :)

. Mais um dia

. Conto 1

. Onze minutos

. A ilusão das lâmpadas eco...

. O que comemos é o que pen...

. Nem tudo é o que parece.....

. A ignorancia é felicidade

. Questão

. Horta de varanda

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Apoio

Partido pelos Animais e pela Natureza
SAPO Blogs

.subscrever feeds