Segunda-feira, 9 de Março de 2009

O Zahir

 

"... suponhamos que dois bombeiros entram numa floresta para apagar um pequeno incendio. No fim quando saem e vão para a beira de um riacho um deles tem a cara coberta de cinzas e o outro está imaculadamente limpo. Pergunto: qual dos dois vai lavar a cara?...."

 

Este é um pequeno paragrafo do livro "O Zahir" de Paulo Coelho. Tal como quase toda a gente eu pensei "o que tem a cara suja claro", o resto do paragrafo deixou-me a pensar:

 

"... - Errado, o que tem a cara suja vai olhar para o outro e pensar que está igual a ele. E vive-versa, o que tem a cara limpa vai ver a cara do seu companheiro com fuligem e vai pensar para si mesmo: " também devo estar assim, tenho que me lavar..."

 

Isto para dizer que muitas vezes procuramos nos outros aquilo que não conseguimos ou não queremos encontrar em nós, seja a beleza, o amor, a estabilidade, os sentimentos. Procuramos que o outro seja o nosso reflexo. Quando digo ou outro não me refiro só ás pessoas, refiro-me também aos bens materiais. E o pior de tudo é que assumimos que para sermos felizes temos de encontrar esses ideais, quando a verdadeira felicidade não está nos outros, nas coisas que se vêm, mas nas coisas que se sentem.

 

Nas palavras de um colega bloguista : " O importante não é andar á procura de borboletas, mas sim cuidar do jardim para que elas venham á sua procura." 

 

 

Aloha

FP

sinto-me: A reflectir
música: Master of the wind - Manowar
tags:

publicado por FilipeP às 19:56
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De Estrela a 10 de Março de 2009 às 11:32
quanto verdadeira é esta frase

"a verdadeira felicidade não está nos outros, nas coisas que se vêm, mas nas coisas que se sentem"

é isso mesmo, mas os humanos simplesmente ignoram os entimentos dndo mais valor àquilo que não importa!

Adorei a frase das borboletas :)

Gosto muito de paulo coelho.


De FilipeP a 10 de Março de 2009 às 13:35
É verdade Estrela. É a aquilo que chamam evolução. A substituição da felicidade interior pela felicidade exterior e pela ostentação.


Os livros do paulo coelho põem-nos a pensar nestas coisas. Também adoro.



De fairyland a 15 de Março de 2009 às 22:48
Boa noite.

Li todos os livros de Paulo Coelho... e realmente tem o dom de nos fazer questionar a forma como vemos as coisas...
E é saudavel questionar, tentar ver de um prisma diferente valores que consideramos dados adquiridos...
Estou a ler neste momento o ultimo livro dele...parece-me diferente de todos os outros, mas ainda não acabei e já estou a receber "mensagens"...

Beijinho e boa semana


De FilipeP a 16 de Março de 2009 às 13:52
Olá
Obrigado pela visita a este espaço
Estes livros são mais uma forma de aprender-mos mais sobre nós mesmos e os outros. Essencialmente gosto de os ler porque me fazem lembrar o que é realmente importante nas nossas vidas.

Boa semana


De fairyland a 16 de Março de 2009 às 22:43
E, por vezes, perdemos a noção do que é realmente importante, não é?

É bom que ainda tenhamos a capacidade de reflectir e escolha para avaliar o que realmente importa!
Continua a leitura então...vais gostar de descobrir os pequenos segredos que os livros de Paulo Coelho nos revelam...
E são coisas tão simples!
Só precisavamos e estar mais atentos e menos preocupados com aquilo que a sociedade nos impõe para descobrir por nós mesmos... mas já estou a divagar! :)


De FilipeP a 17 de Março de 2009 às 15:27
É mesmo isso.
A sociedade criou um "modelo tipico" de vida para nós seguirmos: Estudar-universidade-emprego-casar-casa-filhos-envelhecer. O que tenho visto últimamente é que existe um mundo lá fora que sai fora deste ciclo e onde as pessoas me parecem bem felizes. Pessoas com poucos bem materiais, mas com os essenciais. Que não precisam de carros caros, casas grandes, roupas de marca, joias e tudo o que a publicidade vende e que são muito felizes. Se calhar é uma visão utopica da minha parte, mas é por essas coisas que vale a pena lutar: pela amizade, pelo amor, pela familia, pela paz e hamonia com o mundo ( isto pode ser influencia de muitos filmes de surf )
Este é um tema que pede muitas linhas de escrita




De fairyland a 17 de Março de 2009 às 16:02
Sim, é verdade!
Pede mesmo muitas linhas de escrita...
Mas o importante é que nos sintamos bem, mesmo que a nossa vida não esteja de acordo com o que a sociedade entendeu estabelecer.
Eu, por exemplo, vivi muitos anos a sentir-me á margem dos outros, numa constante pressão para fazer as coisas como "devia".
Mas, felizmente, já não me sinto assim.
E não me enquadro na categoria de cidadão exemplar, já que não sigo os parametros que alguém achou por bem definir como "normais".
E sou feliz com a minha escolha.
Sem pressões!
Gosto de ir percebendo a natureza humana.
Gosto de tentar, ok!
Pporque perceber...não é tarefa facil.
Mas somos curiosos.
Pegamos em coisas simples e complicamos, pegamos em sentimentos, emoçoes, verdades, etc, e usamos como standard para as nossas vidas mesmo que não faça qualquer sentido para nós.
Mas porque na teoria é o que está "certo".
Não considero que a tua (pode ser tua? é que tratar por voce por aqui é estranho) visão seja utopica.
A não ser que a minha também seja.
A minha gestão de valores e prioridades é exactamente essa... Familia, amor, amizade, paz e harmonia com o mundo, e sobretudo comigo ;)
-E sem filmes de surf- :)

Espero que tenhas vontade de escrever as tais linhas sobre isto!
Sou menina para as ler todas!



Comentar post

.mais sobre mim

.Mirones

Free Counters

.Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. E mais um sonho :)

. Mais um dia

. Conto 1

. Onze minutos

. A ilusão das lâmpadas eco...

. O que comemos é o que pen...

. Nem tudo é o que parece.....

. A ignorancia é felicidade

. Questão

. Horta de varanda

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Apoio

Partido pelos Animais e pela Natureza
blogs SAPO

.subscrever feeds