Sábado, 25 de Dezembro de 2010

Felicidade VS Tristeza

É curioso ver que as coisas que nos deveriam fazer mais felizes são também aquelas que por vezes nos trazem maior desassossego e tristeza. E que muitas vezes, para nos afastarmos desse desassossego acabamos também por nos afastar das coisas que nos fazem felizes. O mesmo fazemos com as pessoas.

 

É uma dualidade interessante. A questão que me coloco é que se é justo nos afastarmos das coisas ou pessoas que gostamos por medo de nos provocarem tristeza? A resposta para mim é: certamente que não. Um momento de felicidade vale muito mais que muitos momentos de tristeza. Basta nós valorizarmos muito mais esse momento e desprezarmos os outros.

 

 

A vida é algo de curioso. Sem dúvida que quando mais vivemos, mais aprendemos.

E eu sou um humilde aprendiz desta Senhora Professora.

sinto-me:

publicado por FilipeP às 12:30
link do post | comentar | favorito
11 comentários:
De verdesperanca a 27 de Dezembro de 2010 às 11:01
Acho que compreendo muito bem o que falas aqui neste post ... Sinto e passo exactamente pelo mesmo, nomeadamente com familiares...
Há momentos felizes com as pessoas que gostamos e como o sentimento é grande vivemos mais intensamente isso, damos mais importância... Mas também dói muito quando se dizem e fazem determinadas coisas, muito mesmo... Quando estas situações que me magoam acontecem eu tenho de me afastar um pouco e voltar ao meu dia-a-dia, é ele que me dá equilíbrio e pensar que tudo não passou de um momento mau e que a vida continua... É aquela dualidade do queremos nos afastar mas também não podemos viver sem eles... Ainda não aprendi a gerir muito bem estes sentimentos porque quando toca a sentimentos fortes é muito mais complicado... Há coisas de uma vida para gerir...
Beijinhos doces, espero que tenhas uma excelente semana.


De FilipeP a 27 de Dezembro de 2010 às 23:37
Olá :)
Sim , essa é uma faceta daquilo que estava a tentar transmitir. 
Mas estava a falar mais precisamente de relações amorosas. Em que as pessoas muitas vezes se afastam não porque não gostam, mas porque gostanto têm medo de sofrer. É como se fosse uma defesa que criam.


Em relação ao que dizes da familia, compreendo. Mais se houver necessidade da nossa parte de manter esse contacto com as pessoas. Eu sou de opinião, que sendo familia ou não, não devemos deixar que ninguém nos faça ficar triste ou mal disposto. Ninguém tem esse direito, por muito próximos que sejam. Devemos marcar a nossa posição , só assim conseguiremos ser respeitados.


Beijocas e uma boa semana para ti 


De verdesperanca a 29 de Dezembro de 2010 às 10:10
Sim é verdade, nas relações amorosas algumas pessoas tendem a retrair-se por medo de sofrer. Acho que cada vez mais isso vai ser assim pois as relações hoje em dia não são duradouras e um rompimento causa sempre sofrimento.
Eu tenho esse defeito relativamente à família, sempre me ensinaram que devia respeitar a família independentemente de tudo. Eu gosto muito deles mas há pessoas que quanto menos conviver melhor porque se estamos juntos muito tempo acabo por me chatear. Não dá para ser zen com eles. Ainda não cortei o cordão umbilical e precisava conseguir isso, viver sem estar sempre a pensar neles e preocupada por eles.
Bjs doces.


De FilipeP a 29 de Dezembro de 2010 às 13:40
Pois, essa situação com a familia é complicada. Mas é como te digo, quando nós começamos a ser nós mesmos e a marcar a nossa posição as pessoas começam a respeitar-nos mais. Mas é um equilibrio dificil de manter quando se trata da familia.


De fatima a 27 de Dezembro de 2010 às 20:28

Bem..estas palavras têm muito para dizer!!
Estás a expressar a TUA opinião, mas cada pessoa é única, e cada uma sabe o que passou..o porque, como, etc..
Depende da sensibilidade de cada um , da capacidade de encaixe, e até aonde "aguenta"..
Eu confesso que desisti...pelo menos momentaneamente..não pelo medo, mas possivelmente porque nem todos temos a capacidade de desprezar os outros ..
a Vida é sem dúvida feito desses momentos, mas viver deles?..do passado..não seria mais interessante saber que há uma continuidade ?
as pessoas hoje em dia usam as outras para obter o que querem..nem todos conseguem lidar com essa falsidade..por vezes mais vale fazer uma pausa..respirar e pensar se/quem vale a pena!
Penso também que a palavra justo não será a mais correcta..a vida não é justa!!


De FilipeP a 27 de Dezembro de 2010 às 20:49
Olá Fatima.
O que eu estava a tentar explicar era mais a nivel das relações amorosas e como as pessoas ás vezes se afastam somente porque têm medo de sofrer, ou porque já sofreram anteriormente, e ás vezes nem dão tempo ás coisas para evoluirem naturalmente. é um mecanismo de defesa que acabamos por usar. Daí eu dizer que as coisas que nos trazem mais felicidade também nos trazem algum desassossego.


Beijinho e volta sempre


De heart-earth a 5 de Janeiro de 2011 às 20:13
Olá!!:D
A minha opinião é muito simples...Se constantemente a presença da pessoa nos traz tristeza e desassossego, devemos evitar ao máximo estar com ela...ou então, caso seja possível, pura e simplesmente cortar a ligação. Acho k não contribui nada para a nossa felicidade estar com pessoas k nos fazem sofrer, não é verdade??

Beijinhos


De FilipeP a 7 de Janeiro de 2011 às 19:42
Olá :)
Sim, concordo contigo. Devemos nos afastar das pessoas que nos fazem sentir mal.
 Mas e quando gostamos das pessoas e é exactamente esse gostar, que, por não ser retribuído que nos trás desassossego e tristeza? Ai a situação muda um bocado. Porque não é por sermos maltratados que ficamos tristes... é exactamente pelo contrário. 
O ser humano é um bocado complicado :)


Beijinho e um bom fim de semana 


De heart-earth a 9 de Janeiro de 2011 às 15:28
Olá novamente!!:)

Nesse caso é um pouco mais complicado...mas não impossível de resolver o problema:)
Na minha opinião, para k um relacionamento amoroso resulte, tem de existir reciprocidade de amor incondicional. Ambos têm k estar sintonizados/motivados para a durabilidade da relação. Tem de existir diálogo aberto. Caso só um se "atire de cabeça", a relação nunca vai resultar, certo?
A pessoa k entrega o amor verdadeiro nunca se pode sentir triste ou desassossegado, pk este tipo de amor é sempre acompanhado de alegria, mesmo k se pense k a outra parte não está a corresponder/retribuir. Caso isso não aconteça, significa k o amor k se está a dar é condicional, k não é o ideal. Qd um dos elementos do casal sente k é bem tratado, aprecia a companhia do outro, mas fica triste por achar k não é amado na mesma medida...significa k há "trabalhinho interior" para este(k se sente mal) fazer. Todos temos a capacidade de amar incondicionalmente, quem quisermos...até mesmo quem nos faz menos bem!

:)
Beijinhos


De FilipeP a 11 de Janeiro de 2011 às 21:38
Pois... eu tenho uma visão ligeiramente desta situação. Acho que aquilo que sentimos não deve ser forçado. Ou seja: se uma pessoa não gosta de outra da mesma forma não o deve forçar. O Amor não tem a ver com esforço, tem a ver com sentir, e os sentimentos ou se têm ou não. 
O nosso caminho nem sempre é tão simples como pensamos e devemos saber escutar o coração para encontrar a pessoa que é realmente a certa. Forçar sentimentos normalmente acaba mal. :)


De heart-earth a 12 de Janeiro de 2011 às 12:19
Concordo plenamente:)
Td o k exige esforço, não é natural...não é verdadeiro!!

 


Comentar post

.mais sobre mim

.Mirones

Free Counters

.Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. E mais um sonho :)

. Mais um dia

. Conto 1

. Onze minutos

. A ilusão das lâmpadas eco...

. O que comemos é o que pen...

. Nem tudo é o que parece.....

. A ignorancia é felicidade

. Questão

. Horta de varanda

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Apoio

Partido pelos Animais e pela Natureza
blogs SAPO

.subscrever feeds