Quinta-feira, 19 de Março de 2009

Mais um dia que se acaba

O dia de hoje foi de algumas novidades. E o dia de ontem já lá vai...

Finalmente assinei contrato com a minha futura empresa e aproveitei para falar mais um pouco com o meu futuro patrão. O Sr. ainda continua apavorado que se descubra que ele me contratou... Conclusão da reunião: só começo a trabalhar no inicio do proximo mês. Mais uma semana de férias... bolas que chatice 

 

A tarde foi dedicada á pescaria, ou melhor, á tentativa de tirar peixe do mar. Claro que, como é normal, não saiu nada. Corecção, tirei um peixe aranha. Que maravilha !!! Começo a aperceber-me que cada vez existe menos peixe no mar. Não só pelo facto de eu não o pescar, mas pelo facto de ninguem (pescadores) o pescar. Por outro lado cada vez vejo as redes de pesca das pequenas embarcações mais perto da costa e hoje não foi excepção. A cerca de uns 400 metros da costa eram visisveis boias que indicavam a precença de uma enorme rede. Talvez com uns 600 metros de comprimento. Isto é algo de muito preocupante e que a maioria das pessoas não se apercebe: começa a existir uma falta enorme de peixe no mar, e as embarcações cada vêz pescam mais perto da costa. E uma maneira fácil de ver isso ( falta de peixe) é através de algo que os Portugueses consomem muito... o bacalhau. Eu lembro-me de ver a minha mãe ás compras á 20 anos atrás e o bacalhau era muito grande e as postas grossas, era raro ver bacalhau muito pequeno. Hoje em dia se vou a um supermercado o bacalhau é super pequeno. Isto só quer dizer que se anda a pescar o bacalhau antes de ele atingir o estado adulto e a continuar assim provavelmente daqui a poucos anos não haverá quantidades suficientes para a continuação da espécie.  E o mesmo se passará com outras espécies maritimas. O pior é que as pessoas precisam consumir e com o aumento da população mundial e da esperança de vida... já estão a ver o problema que se está a gerar. Estamos a esgotar os recursos do planeta a uma velocidade supersonica.

 

 

Mais informações em: www.greenpeace.org/portugal

 

 

 

sinto-me: Pensativo
tags: ,

publicado por FilipeP às 21:16
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Marta a 24 de Março de 2009 às 19:31
O mesmo se trata com as sardinhas, que supostamente é proibida a sua pesca na altura da desova mas cada vez há mais sardinhas bebés há venda, e também lulas bebés que antes eram proibidas mas com esta massificação penso que já não sejam. Ou então já não há inspecções ...


De FilipeP a 24 de Março de 2009 às 22:36
O problema é mesmo esse: não há muita inspecção e a que há não é eficiente. Supostamente também é proibido as embarcações pescarem a menos de 400 metros da costa e fazem-no com frequência, exactamente porque a inspecção não funciona... E é o mar que temos.

FP


Comentar post

.mais sobre mim

.Mirones

Free Counters

.Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. E mais um sonho :)

. Mais um dia

. Conto 1

. Onze minutos

. A ilusão das lâmpadas eco...

. O que comemos é o que pen...

. Nem tudo é o que parece.....

. A ignorancia é felicidade

. Questão

. Horta de varanda

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

.Apoio

Partido pelos Animais e pela Natureza
blogs SAPO

.subscrever feeds