Domingo, 15 de Janeiro de 2012

...

Já tinha comentado aqui que tenho um tio que está a lutar contra um linfoma. Infelizmente a doença está a ganhar e está numa fase muito avançada. 

Na passada sexta feira a minha mãe foi visitá-lo e ouviu-o dizer a frase mais triste que eu já ouvi alguém dizer:  "Approveitei muito mal a minha vida".

 

É de uma profunda tristeza quando chegamos ao fim do nosso percurso aqui e percebemos que não vivemos a vida como queriamos. Porque estamos sempre a pensar que ela nunca vai acabar e vamos protelando as coisas que nos movem, que nos fazem sentir vivos, que nos fazem felizes.

 

Acho que, pior do que se saber que o nosso tempo está a terminar, é olhar para trás e verificarmos que não houve sentido nesta passagem. Ou pelo menos não encontrar esse sentido. Pois eu acredito que tudo tem uma razão. E a nossa passagem aqui não é por acaso.

 

Um grande ensinamento budista é que devemos estar conscientes que tudo é impermanente. Até a própria existência. Isso faz-nos aproveitar mais cada momento. Cada inspiração e expiração. Cada olhar para tudo o que nos rodeia. Cada palavra que trocamos com os outros. Deviamos para e reflectir mais sobre a imprtancia das coisas simples, para que no fim possamos olha para trás e dizer: "Valeu a pena!"

tags: ,

publicado por FilipeP às 12:41
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito
Terça-feira, 28 de Junho de 2011

Fim????

Quando julgamo que chegamos ao fim de um determinado caminho o que nos resta? Quando procuramos a cura para um problema de saúde e nos dizem que isso não tem cura? Podemos ficar mortalmente deprimidos ou revoltados com o Universo, ou podemos acreditar que existem outras alternativas. Eu escolhi a última opção. Depois de á cerca de 15 dias ter ouvido o descurso de "não há nada mais que possamos fazer" da boca do médico que me acompanha, decidi que ainda haveria um percurso grande a fazer antes de desesperar ou me resignar ao problema.

A questão é que cada vez mais o percurso é dificil e cada vez mais envolve acreditar. Mas acredito que tem de ser assim. Talvez eu tenha de passar por determinados sitios e viver determinadas experiências para evoluir. Talvez todo este caminho permita ajudar também algumas pessoas que se vão cruzando comigo no caminho da vida, como já aconteceu até.

Uma coisa tenho cada vez mais a certeza. Estamos todos ligados e nada, mas mesmo nada acontece por acaso. As pessoas, as situações, as dificuldades, as palavras tudo tem a sua razão de ser. E ás vezes a resolução para o nosso problema pode estar mesmo ali ao lado no conhecimento de outra pessoa.

 

Paz para todos {#emotions_dlg.sol}

sinto-me: com esperança
tags: , ,

publicado por FilipeP às 19:35
link do post | comentar | ver comentários (21) | favorito
Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2009

Quando um blog acaba

 

Apesar de não ter o blog há muito tempo... ainda não fez um aninho há algo que sempre me intrigou e que penso que a maioria das pessoas tem dificuldades em lidar e em compreender O fim de um blog.

 

Pelo que me apercebo e pelo que sinto e entendo da vida, tudo tem um tempo e um lugar. Tudo existe na nossa vida para cumprir uma missão, para dar um sentido e para nos abrir portas que precisamos que sejam abertas.

Aqui neste mundo da blogosfera fazem-se "amizades" ( já explico o porquê das " " ) e partilha-se muito do que vai dentro de nós. E depois quando achamos que o blog já cumpriu a sua função? Quando achamos que devemos partir e procurar outras coisas? Quando olhamos para ele e achamos que não temos mais nada a dizer, ou que já não necessitamos dele para o dizer?

 

Esta é uma altura complicada, e tenho a certeza que todos os que já tiveram blogs e o terminaram compreendem bem o que quero dizer. Eu acho que a parte mais dificil é o que fazer com os "amigos" que deixamos, de outros blogs?

Eu sempre achei que o mundo dos blogs pode-nos dar dois ou tres tipos de amigos. Aquelas pessoas que temos grande empatia, de quem gostamos de ler, mas que nunca passam do espaço do blog. Algumas pessoas que passam do mundo dos blogs para o mundo do msn e dos mails, que eu acho que torna essa "amizade" mais proxima. E algumas, poucas, que temos o privilégio de conhecer e que passam do mundo virtual para o mundo fisico.

 

Eu acho que não é por se conhecer a pessoa fisicamente que se é mais amigo. Há muitas pessoas que conheço do mundo fisico e não as considero amigas. E algumas que enquanto só as conheci virtualmente as sentia muito amigas. Porque a amizade é um sentimento, e os sentimentos resistem bem á distãncia.

 

Mas a questão é que não é facil desperdir-mo-nos de alguns amigos virtuais. Talvez porque sentimos essa amizade, ainda que seja por alguem que não conhecemos.

 

Mas para que fica e vê partir acho que é necessário acima de tudo respeitar a decisão dos que vão. E desejar toda a felicidade do mundo. Porque apesar de ficar um sentimento de perca o importante mesmo é desejarmos ás pessoas de quem gostamos toda a felicidade do mundo.

 

Uma boa semana para todos os amigos virtuais e para os outros também

 

 PS: o vicissitudes não vai acabar.... este post foi só para tocar no tema

 

sinto-me: Bem
música: Music for chakras
tags: , ,

publicado por FilipeP às 21:40
link do post | comentar | ver comentários (20) | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 36 seguidores

.Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. ...

. Fim????

. Quando um blog acaba

.arquivos

.tags

. todas as tags

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds